Como não ficar doente com as chuvas de verão?

shutterstock_143410585

Nos últimos meses do ano passado, só se falava sobre a falta de água e os problemas decorrentes dela (que ainda hoje permanecem). Mas janeiro também é um mês de muitas chuvas, o que pode acarretar em alguns riscos para a saúde.

Para quem mora em grandes cidades o perigo é ainda maior com as enchentes. A água da chuva pode trazer várias consequencias desagradáveis apenas ao entrar em contato com ela.

shutterstock_198180749

Veja dicas do que não fazer durante as chuvas de verão:

  • Evite tomar chuva: está calor, a chuva refresca, mas sem o devido cuidado você pode pegar um resfriado. Sim, mesmo no verão. Se for inevitável, mantenha-se seco e aquecido o quanto antes.
  • Evite andar descalso: a água da chuva pode ser condutora de diversas doenças, como dengue, leptospirose e hepatite A. Não beba água da chuva pelos mesmos motivos.
  • Deu enchente? Caso você seja vítima de um temporal, assim que ele for embora desinfete tudo o que foi atingido pela chuva com água sanitária, para evitar doenças.

Mantenha uma alimentação saudável no verão

shutterstock_209176831

Durante o verão, fora as festas de fim de ano, sempre ficamos mais propensos a cair na tentação do sorvete e outras sobremesas geladas que fazem tanto sucesso nessa época do ano.

Tomando bastante água gelada, por exemplo, é possível se manter hidratado e sentir menos fome. É possível ainda revesar entre água mineral, água de coco, suco de frutas naturais e chás gelados. Evite refrigerantes e sucos industrializados, que contém uma quantidade muito grande de açucar em suas composições.

Em relação à comida, consuma alimentos leves, como legumes, verduras e frutas. Além disso, alimentos alaranjados, como cenura, laranja e mamão e verde escuro, como couve ou espináfre são super ricos em antioxidantes.

Não precisa deixar de comer tudo o que é gostoso nesta época do ano, como sorvete e frituras, basta apenas diminuir seu consumo. Assim, manter uma alimentação saudável fica fácil em qualquer época do ano!

3 doenças que podem te prejudicar no verão

shutterstock_155976962

Férias, altas temperaturas e até chuvas fazem parte do verão, especialmente em janeiro. A época é perfeita para fazer mais atividades ao ar livre, mas é preciso cuidado para não ser vítima de algumas doenças típicas da época.

Veja algumas doenças que são bem frequentes nesta epoca do ano e como você pode fugir delas com apenas alguns cuidados básicos;

Desidratação

No verão, as pessoas perdem até 2,5 litros de água por dia, por causa do suor, urina ou fezes. Ao perder ainda mais água do que isso, ocorre a desidratação. A boca fica rachada, os olhos ressecam e não se urina com tanta frequência. A saída é beber muito líquido e fugir do sol até que passe.

shutterstock_103698122

Micose

Como suamos muito nesta época, a pele fica mais úmida e corremos mais chances de acumular microorganismos presentes em piscinas e praias. A doença pode causar vermelhidão e coceiras nas virilhas, pés e unhas. Ao perceber os sintomas, procure um médico geral ou dermatologista.

Insolação

Esta é uma das doenças mais comuns no verão. Depois de passar o ano todo preso no escritório, muitos se empolgam para aproveitar o sol durante as férias e acabam passando tempo demais expostas às radiações solares. O mais comum é que isso cause queimaduras, mas também pode ocorrer tontura, bolhas e até nauseas. Evitar é fácil: basta usar filtro solar e evitar o sol entre as 10h e as 15h.

Fim de ano: não abuse na alimentação

shutterstock_228478294

Dezembro está aqui e com ele muitas festas de confraternização. Mas, seja no amigo-secreto ou nas festas de Natal e Réveillon, saiba que é preciso não se descuidar da saúde. Hidratar-se bem bebendo muito líquido, principalmente água, sucos naturais, água de coco é a primeira dica.

As festas e confraternizações de final de ano incentivam o abuso alimentar e alcoólico. Além do abuso na quantidade, existe também, nessa época, uma preferência por alimentos de alto teor calórico, gordurosos e de difícil digestão. Por isso, prefira pratos menos pesados e calóricos, com carne magra e molhos mais leves. Evite também as frituras e abuse das saladas e frutas da época, afinal estamos em um país tropical.

shutterstock_172431692

Não precisamos ser muito rigorosos: é válido experimentar um pouquinho de cada coisa gostosa, sem culpa. O equilíbrio do organismo não vai ser alterado por um deslize em uma ou outra refeição. O importante é que as refeições saudáveis predominem sobre os nossos deslizes.

Férias: procure um médico antes de viajar

shutterstock_180810488

Pessoas com problemas de coração, hipertensão, portadores de marca-passo ou insuficiência coronariana precisam se atentar para as restrições que devem ser seguidas em viagens. Contudo, mesmo que sua doença seja grave, sempre é possível viajar. Você só precisa conhecer bem o seu organismo com seus sinais de alerta e seguir à risca as orientações do seu médico.

Vai viajar? Para isso marque uma consulta com antecedência para avaliar sua condição cardiorrespiratória e saber se está apto a realizar sua tão sonhada viagem. Alguns exames poderão ser solicitados. É possível que, após tudo isso, seu médico ainda adapte sua medicação ao local para aonde você vai, prescreva uma dieta adequada e o oriente quanto às condições que deverão ser evitadas como grandes altitudes, frio e calor intensos.

Fique ligado!

Aproveite para conhecer ou rever os principais fatores de risco para problemas cardiovasculares, como diabetes, pressão alta, fumo e colesterol. Peça ao seu médico para ensiná-lo quais são os sintomas ou manifestações de alerta que você deve conhecer sobre sua doença. Se você dominar este assunto poderá saber quando tem de procurar rapidamente um médico ou quando pode ficar tranquilo em determinadas situações.

Lembre-se que, para a maioria das doenças cardiovasculares, o estresse e a precipitação fazem uma combinação perigosa. Portanto, prepare-se bem para a viagem e chegue com antecedência ao aeroporto ou ao local do embarque.

Tomando estes cuidados, certamente, você poderá desfrutar de uma viagem inesquecível.

Musculação pode causar varizes?

shutterstock_156888500

A gente começa o post logo com a resposta: a afirmação é MITO. A atividade física, além de contribuir para uma vida mais saudável, é benéfica para nossa circulação. Por ajudar no retorno venoso, fazer atividade física diariamente é uma das recomendações para o tratamento e a prevenção das varizes.

Mas, claro, precisamos ter ponderação. E mais: o exercício físico praticado de maneira incorreta (posicionamento errado, aparelhos sem manutenção adequada, velocidade acelerada) ou com sobrecarga pode trazer riscos não só causando o surgimento de novas varizes, como de outras lesões osteoarticulares.

Por isso, para aproveitar os benefícios que a musculação pode trazer, são três recomendações importantes:

1- Se você tem histórico familiar ou já tem varizes, deve buscar uma consulta especializada com seu angiologista para avaliar o comprometimento vascular existente e de promover orientações específicas ao seu caso.

2- Faça sua musculação em locais bem equipados, com uma equipe de instrutores formada em Educação Física. Profissionais graduados são capacitados a dar todo suporte e orientação necessária.

3- Divirta-se. Aproveite o momento e todo o bem-estar que a atividade física produz.

Beba água!

shutterstock_131390522

O Verão sequer chegou oficialmente, mas já podemos notar que as temperaturas não devem dar folga. Com o calor intenso, aumenta a temperatura do corpo e transpiramos mais. Por isso, é importante saber que a água faz parte de todos esses mecanismos. Inclusive para respiração, coração, rim e todos os outros órgãos funcionarem.

É importante saber que eliminamos em torno de 2,5l de água por dia pela urina, fezes, respiração e transpiração. Precisamos tomar 8 copos de água por dia, mas será que somente a água hidrata o organismo?

Sim! A água é o único líquido que além de hidratar o organismo, limpa e não possui energia (caloria). O suco hidrata também, é ótimo em vitaminas e minerais, mas possui o açúcar das frutas. Até mesmo o consumo excessivo de sucos e frutas pode levar ao aumento de peso.

shutterstock_1313905225

Os alimentos, principalmente frutas e vegetais, tem um papel importante na hidratação. No verão fica muito mais gostoso ingerir saladas. Aproveite isso para melhorar o consumo de vegetais! Se for à praia nessa época lembre-se do nosso isotônico natural, a água de côco. Ela é maravilhosa para hidratar e repor sais minerais. Mas cuidado: quem tem hipertensão arterial deve tomar cuidado com a quantidade ingerida, já que é rica em sais e, quando em excesso, junto com o calor da praia, pode aumentar a pressão arterial.

Tome água mesmo sem sentir sede!

Muitas pessoas dizem que não tomam água por não sentirem sede. Mas esse é um grande erro. Quando sentimos sede significa que já estamos desidratando e o organismo está mandando um sinal para buscar água. Se você não atender esse sinal o seu corpo aprende a trabalhar com menos água e diminui o seu metabolismo (energia que gastamos para viver).

Idosos sofrem mais com o calor

shutterstock_198693668

Ao contrário do que se espera da primavera, época do ano em que o clima costuma ser mais agradável, as altas temperaturas das últimas semanas têm deixado diversas pessoas em estado de alerta. Tradicionalmente, os idosos costumam ser bastante afetados com esse clima, sobretudo em regiões em que falta chuva em volume considerável.

Fique atento - Em um dia mais quente, caso não ocorra uma ingesta hídrica adequada, a desidratação será mais intensa na terceira idade. Além disso, a percepção de temperatura nessa faixa etária pode ser alterada, o que requer cuidados extras porque o mecanismo da sede é alterado.

shutterstock_174199712

É importante saber que a desidratação, que pode ocasionar alterações de eletrólitos, sobretudo de sódio, causa confusão mental, queda de pressão e até desmaio. As doenças intestinais também podem ocorrer, pois os alimentos se deterioram rápido e pode haver intoxicação alimentar e, por sua vez, diarreias e vômitos que são muito perigosas para o idoso.

shutterstock_152222756

Prevenção – É recomendada a ingestão de líquidos (de 1 litro e meio a dois litros por dia), caso não haja restrição clínica. Utilizar roupas leves, evitar sair de casa na hora do almoço – horário em que a temperatura está mais elevada, ingerir alimentos mais leves e tomar muito cuidado com a validade e o aspecto dos alimentos também fazem parte da lista de precauções.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 358 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: