A importância do exame clínico

download (1)

O exame clínico é parte indispensável do diagnóstico das principais doenças vasculares, podendo orientar as etapas seguintes de tratamento e os exames complementares até a obtenção dos resultados finais. Dados apontam que mais de 90% dos casos de doenças vasculares periféricas são possíveis de serem diagnosticadas clinicamente.

Na maioria dos casos, quanto mais cedo constatadas, maiores as chances de cura e tratamento das doenças. É o caso, por exemplo, da doença arterial oclusiva, responsável pela maior procura da consulta médica, na qual o exame físico e o histórico do paciente podem resultar em um diagnóstico seguro.

Um exame vascular geral, que sirva de indicador para o eventual grau de comprometimento arterial, pode ser obtido a partir da medida da pressão arterial, da avaliação de alguns fatores de risco – como o tabagismo e queixas de insuficiência arterial – e da dosagem do colesterol total.

Por isso, por menor que seja o sintoma, não deixe de procurar um médico!

Qual é a causa dos problemas vasculares?

O principal motivo gerador de problemas vasculares é o entupimento dos vasos de nosso organismo. Quando ocorre a obstrução das artérias, alguns órgãos de grande importância podem ser atingidos, como o cérebro, o coração e os pulmões, por exemplo.

Nos casos normais, quando a artéria está em perfeito funcionamento, não existe o risco de que o sangue fique retido, pois circula normalmente por todo o vaso. Podemos dizer que o vaso está saudável, portanto, quando não apresenta problemas graves, como excesso de álcool, nicotina, gordura ou pressão alta.

download

A parede do vaso pode ser machucada devido aos prejuízos decorrentes do fumo e do álcool, o que facilita o acúmulo de gordura nas artérias. O acúmulo cada vez maior dessas placas de gordura impede a passagem normal do sangue, gerando um fluxo cada vez mais lento.

A falta de circulação nos vasos pode levar à problemas vasculares como a obstrução total da artéria, comprometendo, num curto período de tempo, os tecidos irrigados. O que também pode ocorrer é o entupimento súbito da artéria quando uma placa de gordura ou um coágulo sangüíneo se solta de algum vaso e se fixa na artéria.

Mãos e pés sempre frios podem indicar problemas vasculares

Manos-y-los-pies-frios

Frequentemente, pacientes queixam-se da sensação de frio nas mãos e nos pés. Essa sensação pode ser permanente ou ocorrer em episódios e às vezes é acompanhada de formigamentos. É importante reforçar que, na maioria das vezes, esse desconforto tem caráter benigno, no entanto, para uma minoria de pacientes, a frialdade dos pés pode ser sinal de doença vascular. É possível despertar o alerta quando vem acompanhada de outros sintomas mais severos, tais como dores nas panturrilhas ao andar, palidez ou arroxeamento dos pés e feridas dolorosas e de difícil cicatrização.

A aterosclerose é uma doença caracterizada pela formação de placas de gordura nos vasos arteriais provocando seu entupimento, o que leva a deficiência na circulação sanguínea, particularmente nas partes mais extremas do corpo, como os pés. Assim, estes se tornam mais frios, podendo ainda haver dor nas pernas e pés. As principais causas de aterosclerose são a hipertensão arterial, o diabetes, o cigarro e as dislipidemias (colesterol sanguíneo alto), e usualmente atingem indivíduos acima dos 50-60 anos.

Outra doença circulatória mais rara, porém severa e diretamente associada ao hábito de fumar, é a arterite, uma espécie de inflamação nas artérias que apresenta sintomas semelhantes aos das obstruções provocadas pela aterosclerose. Costuma atingir indivíduos mais jovens, às vezes com menos de 40 anos.

Existem ainda doenças chamadas vasculites, que são processos inflamatórios que atingem vasos sanguíneos muito pequenos, que pode estar associado a doenças como o reumatismo.

De forma oposta, certos pacientes apresentam grande sensibilidade ao frio, e quando têm suas mãos ou pés expostos a baixas temperaturas, apresentam uma forte reação de palidez e/ou cianose (arroxeamento) dos dedos, associada a dor. É o fenômeno de Raynauld, que pode ocorrer isolado ou ser prenúncio de alguns tipos de doenças reumatológicas.

Cada uma dessas doenças tem um tratamento bastante específico e o cirurgião vascular é o especialista mais adequado para identificar problemas mais graves associados a essa sensação.

Meias previnem problema vascular

meias-de-compressao-8

No inverno, por conta do frio, as pessoas tendem a se exercitar menos e a consumir alimentos mais calóricos. Esses fatores podem contribuir com o surgimento de algumas complicações vasculares, como problemas circulatórios periféricos, além de varizes e vasinhos nas pernas.

Deste modo, o uso de meias em geral se torna mais comum no inverno e melhor ainda quando, além de aquecerem, elas também podem auxiliar na saúde das pernas. As meias de compressão suave ajudam na prevenção e no tratamento das varizes tanto em mulheres como nos homens e podem ser usadas por todos aqueles que sentem algum sintoma de problemas circulatórios desde os mais simples, como inchaço, até mais graves.

Fique de olho!

As varizes são veias que se tornam doentes, ficam tortuosas, alongadas e dilatadas, dificultando a circulação sanguínea. Outros fatores, como sedentarismo, alterações hormonais, hereditariedade, obesidade, cigarro, uso diário do salto alto, entre outros, podem aumentar a incidência do problema.

Você sabia?

De acordo com levantamento da Organização Mundial de Saúde (OMS), as varizes atingem 20% da população adulta e a doença arterial obstrutiva periférica (problemas circulatórios em extremidades do corpo) acomete 20% dos idosos, limitando a qualidade de vida para quem não controla os fatores de risco.

O frio e os problemas vasculares

Angiologia-640x320

As baixas temperaturas podem desencadear a diminuição da circulação sanguínea ao músculo cardíaco e quem sente mais são as pessoas com predisposição ou aquelas que sofrem de problemas do coração.

Isso ocorre porque, quando o corpo sente frio, ele libera uma substância chamada catecolamina que sobrecarrega o sistema vascular e o força a trabalhar mais para manter o equilíbrio térmico. Essa demanda inclui constrição (espasmos) dos vasos sanguíneos, respiração superficial pela boca e aumento da frequência cardíaca. Como os vasos se apertam, principalmente as artérias, o sangue circula com menor intensidade até outras partes do corpo, com riscos especiais ao coração e cérebro.

Gravidade

  • Menos trânsito de sangue até o coração pode causar desde isquemia (falta de alimentação das artérias coronárias) até angina (um tipo de dor no peito).
  • Alterações metabólicas conjugadas a elevação dos níveis de colesterol (as pessoas tendem a comer mais alimentos gordurosos) podem formar perigosas placas de gordura que, com o tempo, põem em risco ainda o fluxo sanguíneo nas artérias do cérebro, resultando em acidente vascular cerebral.
  • O frio excessivo pode levar à ruptura de uma placa aterosclerótica, o que causa a trombose intravascular e a obstrução da artéria.
  • Outra complicação é que o frio expõe mais as pessoas às doenças virais. Para combatê-las o organismo tem de se esforçar e isso pode provocar desequilíbrio do músculo cardíaco, levando a quadros de insuficiência cardíaca, que é marcada por falta de ar durante esforços.

Grupos de risco

Pessoas que sofrem de doenças cardíacas, obesidade, hipertensão arterial e diabetes, especialmente os idosos, por terem uma reserva fisiológica mais restrita.

Orientações

Controlar a pressão arterial, o colesterol e a diabetes mellitus, manter a prática de exercícios físicos (sempre com supervisão profissional), seguir uma dieta saudável (evitar alimentos ricos em gordura) e parar de fumar.

Pé diabético: como prevenir?

pé

Entre as complicações crônicas do diabetes está o popularmente conhecido pé diabético. Ele ocorre com mais frequência nas pessoas que não fazem controle adequado dos níveis de glicemia (açúcar) no sangue.

Pessoas que têm diabetes durante 10 ou 20 anos começam a apresentar diminuição da circulação arterial e redução da sensibilidade dolorosa e térmica nos membros. Taxas aumentadas de glicose no sangue por longo período de tempo podem causar esta neuropatia, que é sentida como um formigamento, agulhadas, dor, dormência, queimação ou fraqueza nos membros.

Diferente do que acontece com problemas circulatórios, que dão dores na batata da perna ou nas coxas quando as pessoas se movimentam e melhoram com o repouso, os sintomas da neuropatia são piores à noite, ao deitar.

Normalmente, o diabético só se dá conta da lesão quando ela está em estágio avançado e quase sempre com uma infecção secundária, o que torna o tratamento extremamente difícil, devido à insuficiência circulatória.

Prevenção

A prevenção no pé diabético é extremamente importante para que a doença não se desenvolva. Fique atento aos cuidados a seguir:

– O exame diário dos pés, bem como a proteção dos dedos, é a maneira mais fácil de evitar o aparecimento das tão desagradáveis e perigosas lesões;

– É necessário secar bem os pés e cortar periodicamente as unhas;

– As meias sem costura e sem elástico são as melhores para pessoas diabéticas, pois evitam machucados. Prefira usar meias de lã no inverno e meias de algodão no verão. Evite as meias de nylon que dificultam a transpiração e perdem rapidamente a qualidade.

– Procure ter uma alimentação balanceada e praticar exercícios físicos regulamente, sempre com orientação do seu médico e de um nutricionista. Isso melhora a circulação arterial.

– Já está comprovado que o maior número de casos de amputações de pés e pernas ocorre nos diabéticos que fumam. Como ninguém quer aumentar os seus riscos, assuma com você mesmo o compromisso de parar de fumar. Caso tenha dificuldades, procure ajuda especializada.

pé 2

Tratamento

É fundamental encarar esses pacientes como casos graves, pois é imprevisível o potencial evolutivo da doença, particularmente quando se associa à polineuropatia (distúrbio simultâneo de diversos nervos periféricos no organismo todo), à vasculopatia (doença crônica que se caracteriza pela presença de feridas dolorosas nos membros inferiores) e às infecções.

É necessário o controle rigoroso da glicemia através da dieta e de insulina ou hipoglicemiantes orais, bem como da limpeza diária e tratamento das lesões, o mais imediato possível.

Procure sempre tratamento com profissionais especializados. Dessa forma, os riscos de complicações, ou até mesmo amputações, reduzem em 100% dos casos.

Tratamento adequado previne novas varizes

O processo de formação das varizes sofre influência de várias condições. Entre as principais estão:

  • Obesidade,
  • Calor ambiente,
  • Ortostatismo,
  • Tabagismo,

tabagismo

  • Medicamentos,
  • Altura,
  • Sexo,

gestante

  • Varizes já instaladas,
  • Gestação.

É importante ficar atento porque as varizes, que por conceito são veias permanentemente dilatadas e tortuosas, são sempre consequência do aumento da pressão dentro do vaso. Logo, uma veia varicosa ao se dilatar e aumentar a pressão venosa local progressivamente tende à dissipar essa pressão por outras veias na região, favorecendo a formação de novas varizes, geralmente de menor calibre que a primeira.

Deste modo, vale o alerta: evitar os fatores de riscos conhecidos é a melhor forma de prevenir este problema. Mas, como? É simples!

smiling young woman eats salad

  • Manter uma DIETA e hidratação diária adequada,
  • Tratamento das varizes existentes para se conseguir uma adequada prevenção ao surgimento de novas varizes,
  • Fazer atividade física regularmente.

afisica

Não dê bobeira! Independente do seu grau de varizes, procure o Angiologista para iniciar o tratamento mais adequado ao seu caso e evitar a progressão desse problema vascular.

Qual o melhor método para tratar varizes?

download

A pergunta feita com mais frequência nos consultórios é sobre qual o melhor método de tratamento para as varizes: “Cirúrgico com a remoção total da veia varicosa” ou “Clínico com aplicações de esclerosantes para secar as varizes”?

A resposta, claro, quem vai dar é o próprio corpo do paciente, em função de seu quadro clínico vascular. Todo profissional diante de um paciente com comprometimento vascular vai procurar avaliar, na totalidade, o quadro clínico angiológico. Diante de evidências de comprometimento de seu sistema venoso, que mostrem a necessidade do tratamento cirúrgico, este deverá ser indicado. Mas, uma boa notícia: com a grande evolução no ato cirúrgico já é possível a retirada da varizes até sem necessidades de cortes.

Do mesmo modo, se a avaliação não evidenciar um comprometimento vascular mais importante, a indicação será por um tratamento clínico localizado, que pode ser feito a partir de aplicações de injeções ou laser nas varizes aparentes. Portanto, independentemente do tipo de tratamento adotado, o mais importante é procurar um médico especializado que deverá realizar uma boa avaliação sobre a sua saúde.

Varizes e futebol

Soccer Player Dribbling Between Defenders

Já é sabido que praticar atividades físicas faz bem à saúde. No entanto, existe a necessidade de ficar atento, uma vez que os praticantes de futebol, no decorrer da partida, são submetidos a piques de corrida, saltos, encontrões, quedas e caneladas. Mas, qual o problema? É simples: devido a esta série de impactos abruptos, ficam as pernas mais vulneráveis ao acometimento de transtornos vasculares e varizes.

Se você é praticante de futebol ou demais esportes de impactos ou sobre carga e notar o surgimento de varizes ou desconfortos, como peso e cansaço nas pernas, procure o quanto antes fazer uma avaliação vascular especializada. Agora, se já possui varizes ou familiares diretos portadores de varizes, antes mesmo de iniciar estes esportes de impacto, procure um serviço médico e faça sua consulta vascular preventiva.

Deste modo, todos os praticantes que vão colocar suas pernas à prova devem priorizar um bom par de meias, associado às caneleiras e ataduras. Estes itens serão fundamentais na proteção de suas pernas, visto que os choques são inevitáveis. Não se esqueçam, ainda, de fazer um bom alongamento antes de jogar e, após cada partida, um bom repouso com pernas elevadas.

Continue a se exercitar e a praticar esportes regularmente! Faça com a orientação de profissionais da área e tenha sempre o angiologista como um aliado na promoção da sua saúde e bem estar!

Varizes: se cuide antes mesmo delas aparecerem

Aprenda-a-evitar-o-aparecimento-das-varizes

Se você possui pernas belas e saudáveis, parabéns e agradeça a sua boa genética vascular. No entanto, não pense que, por este motivo, deve descuidar ou se preocupar menos com a saúde. Nossa dica é começar já a se precaver de vários desconfortos estéticos no futuro, principalmente para os que possuem familiares diretos varicosos ou que trabalham em posição estática por longos períodos.

Mas, como fazê-lo?

Preste atenção a certas posturas e excessos que submetemos ao nosso corpo no dia a dia. Estes fatores associados acabam por desenvolver varizes em maior escala do que aquelas que eventualmente teríamos decorrente do avançar da idade, gestação, acidentes e outros. Fique atento às recomendações:

  • Procure se hidratar corretamente, pois seu corpo é na maior parte formado de água e suas células bem hidratadas ajudarão a preservar o bom funcionamento geral de suas estruturas vasculares.
  • Dentro de todo possível, se movimente normalmente, fazendo sua caminhada de pelo menos 30 minutos DIARIAMENTE. E no decorrer do dia evite ficar por longos períodos parado de pé ou sentado. Movimente as pernas, levante-se e caminhe pela sua sala com salutar regularidade.
  • Repouse com as pernas elevadas, principalmente ao final do dia, e sempre que possível faça uma boa massagem corporal com destaque para estimular o retorno venoso de suas pernas.

Essas dicas podem te ajudar bastante, mas, lembre-se: procure fazer uma consulta com um angiologista. Ele será muito mais efetivo no seu tratamento na medida em que você o procure com antecedência.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 398 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: