Dê um basta nos vasinhos!

Embora as pernas não estejam à mostra, o Inverno é a época ideal para iniciar o tratamento

Não há nada mais desanimador do que deixar de usar shorts ou biquíni na praia por vergonha dos terríveis vasinhos. Para que você possa ousar e abusar do Verão, o Inverno é uma ótima temporada para dar início aos tratamentos. Isso porque os cuidados disponíveis não produzem resultados esperados com uma única aplicação, por isso é conveniente se preparar com antecedência.

Luiz Marcelo Aiello Viarengo, médico especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), explica que as telangectasias e microvarizes, conhecidas popularmente como vasinhos, são frequentes em mulheres, mas também acometem os homens, podendo ocorrer em todas as faixas etárias, desde a puberdade até a velhice: “Este problema está associado, muitas vezes, à herança genética, mas também à gravidez, ao uso de contraceptivos orais ou injetáveis, além da obesidade, idade, esforço físico exagerado, o abuso de bebidas alcoólicas e até ao tipo de trabalho, principalmente, quando a pessoa precisa permanecer por longos períodos em pé”.

O objetivo de qualquer tratamento vascular é sempre melhorar a condição circulatória. Os benefícios estéticos são secundários e decorrentes da melhora da condição circulatória, local ou geral. Entretanto, é sempre bom não descuidar ou negligenciar, por mais inocentes que os problemas possam parecer. “A busca pelo tratamento pode ser puramente estética, mas o caso pode ser decorrente de algo mais sério. Por isso, sintomas como edemas (inchaço), formigamentos, sensação de peso e inquietação nas pernas, dores, câimbras e até pigmentação na região do tornozelo devem ser investigados rapidamente”.

Nos dias de hoje, a medicina dispõe de diversos métodos e técnicas, como o tratamento a laser e radiofreqüência, entre outros. Segundo o especialista, o período do tratamento varia conforme o perfil do paciente e do grau do problema, já a escolha da forma mais apropriada para realizar o procedimento é de competência exclusiva do médico, que avaliará cada caso. “Não existe um método perfeito que produza resultados mágicos. Todas as formas de tratamento possuem suas indicações e limitações. Às vezes, precisamos associar técnicas e métodos diferentes, simultaneamente, para produzir resultados melhores”, diz.

Anúncios