Beba água!

shutterstock_131390522

O Verão sequer chegou oficialmente, mas já podemos notar que as temperaturas não devem dar folga. Com o calor intenso, aumenta a temperatura do corpo e transpiramos mais. Por isso, é importante saber que a água faz parte de todos esses mecanismos. Inclusive para respiração, coração, rim e todos os outros órgãos funcionarem.

É importante saber que eliminamos em torno de 2,5l de água por dia pela urina, fezes, respiração e transpiração. Precisamos tomar 8 copos de água por dia, mas será que somente a água hidrata o organismo?

Sim! A água é o único líquido que além de hidratar o organismo, limpa e não possui energia (caloria). O suco hidrata também, é ótimo em vitaminas e minerais, mas possui o açúcar das frutas. Até mesmo o consumo excessivo de sucos e frutas pode levar ao aumento de peso.

shutterstock_1313905225

Os alimentos, principalmente frutas e vegetais, tem um papel importante na hidratação. No verão fica muito mais gostoso ingerir saladas. Aproveite isso para melhorar o consumo de vegetais! Se for à praia nessa época lembre-se do nosso isotônico natural, a água de côco. Ela é maravilhosa para hidratar e repor sais minerais. Mas cuidado: quem tem hipertensão arterial deve tomar cuidado com a quantidade ingerida, já que é rica em sais e, quando em excesso, junto com o calor da praia, pode aumentar a pressão arterial.

Tome água mesmo sem sentir sede!

Muitas pessoas dizem que não tomam água por não sentirem sede. Mas esse é um grande erro. Quando sentimos sede significa que já estamos desidratando e o organismo está mandando um sinal para buscar água. Se você não atender esse sinal o seu corpo aprende a trabalhar com menos água e diminui o seu metabolismo (energia que gastamos para viver).

Idosos sofrem mais com o calor

shutterstock_198693668

Ao contrário do que se espera da primavera, época do ano em que o clima costuma ser mais agradável, as altas temperaturas das últimas semanas têm deixado diversas pessoas em estado de alerta. Tradicionalmente, os idosos costumam ser bastante afetados com esse clima, sobretudo em regiões em que falta chuva em volume considerável.

Fique atento – Em um dia mais quente, caso não ocorra uma ingesta hídrica adequada, a desidratação será mais intensa na terceira idade. Além disso, a percepção de temperatura nessa faixa etária pode ser alterada, o que requer cuidados extras porque o mecanismo da sede é alterado.

shutterstock_174199712

É importante saber que a desidratação, que pode ocasionar alterações de eletrólitos, sobretudo de sódio, causa confusão mental, queda de pressão e até desmaio. As doenças intestinais também podem ocorrer, pois os alimentos se deterioram rápido e pode haver intoxicação alimentar e, por sua vez, diarreias e vômitos que são muito perigosas para o idoso.

shutterstock_152222756

Prevenção – É recomendada a ingestão de líquidos (de 1 litro e meio a dois litros por dia), caso não haja restrição clínica. Utilizar roupas leves, evitar sair de casa na hora do almoço – horário em que a temperatura está mais elevada, ingerir alimentos mais leves e tomar muito cuidado com a validade e o aspecto dos alimentos também fazem parte da lista de precauções.

Ansiedade faz mal ao coração

shutterstock_165362702Hipertensão, diabetes, tabagismo, obesidade, depressão. Esta já extensa lista de fatores de risco para a saúde do coração, todos conhecem. No entanto, a ciência agora acrescenta mais um: o excesso de ansiedade.

Um estudo da Universidade do Sul da Califórnia mostrou pela primeira vez que, em altas doses e de maneira crônica, a ansiedade é suficiente para provocar infartos até mesmo em indivíduos que não pertencem a nenhum grupo de risco associado a doenças cardíacas. A ansiedade exagerada é definida por um conjunto de características e comportamentos específicos que foram descritos em 1942, por um grupo de pesquisadores da Universidade de Minnesota. Eles dividiram os ansiosos em quatro grupos:

shutterstock_160498721

  • Fóbicos – se caracterizam por um medo irracional e exagerado de determinados objetos ou situações.
  • Somatizadores – aqueles que, em momentos estressantes, demonstram sintomas físicos, como falta de ar, diarréia e forte taquicardia.
  • Psicastênicos – formado por indivíduos com pensamentos obsessivos e compulsões absolutamente irracionais.
  • Introvertidos – pessoas que se sentem inseguras ou extremamente desconfortáveis quando precisam interagir socialmente.

A ansiedade exagerada é um transtorno psicológico que atinge 12 milhões de brasileiros. Para os que têm propensão ao problema, especialistas recomendam terapia e atividades físicas que induzem ao relaxamento e ao convívio com outras pessoas.

Calor e a variação da pressão arterial

shutterstock_149858420

A chegada do verão provoca variações no funcionamento do nosso corpo. Uma delas é a queda da pressão arterial – força que o fluxo sanguíneo exerce nas paredes das artérias. O calor causa dilatação dos vasos sanguíneos, o que abaixa a pressão, e pode também causar certo grau de desidratação, contribuindo para um mal-estar ainda maior.

A pressão alta é outra variação que, além do desconforto, causa problemas maiores. Geralmente, é agravada com o uso excessivo de sal na alimentação. Por isso, sempre se deve evitar o consumo de embutidos, conservas, temperos prontos e salgadinhos.

Sintomas e Diagnóstico

Na pressão baixa o mais comum é a sonolência nos dias mais quentes, podendo evoluir para tonturas, principalmente ao levantar, e até mesmo desmaios. Na pressão alta os sintomas são vários e muito subjetivos, existindo até mesmo pacientes totalmente assintomáticos, porém com níveis de pressão extremamente altos. Os sintomas mais comuns são dores de cabeça, náuseas, irritabilidade, distúrbios do sono, vertigens e zumbido no ouvido. Ao perceber algum desses sinais, o médico deve ser procurado.

shutterstock_174200885

Tratamento e prevenção

Existem casos de hipertensão que uma mudança de hábitos alimentares somados a atividade física e perda de peso já são suficientes para a normalização da pressão. Entretanto, na maioria das vezes, é necessário o uso de medicamentos. Veja outros fatores que contribuem:

  • Dieta saudável, com muitas frutas e verduras,
  • Baixo consumo de sal,
  • Controle rigoroso do peso,
  • Atividade física regular
  • Suspensão do tabagismo

Já os hipotensos não devem descuidar da hidratação, consumindo, no mínimo, dois litros de água ao dia. Atividade física regular também é um bom aliado. Pessoas com pressão baixa devem evitar permanecer em ambientes fechados, pouco ventilados e com aglomeração.