Saiba como evitar desmaios de calor

Não é raro encontrar alguém que reclame do calor quando os termômetros passam dos 30 graus. Cansaço, tontura e suor em excesso são as principais queixas, especialmente de quem é obrigado a trabalhar com roupas formais e pesadas. E não pense que isso é frescura. O calor é capaz de fazer uma pessoa desmaiar e também pode desencadear quedas perigosas de pressão arterial. É daí que surgem as sensações de cansaço e tontura. Há risco de desmaios.

shutterstock_155740130

Beba água!

A base dos problemas está na desidratação. O corpo libera mais suor para controlar a temperatura e isso gera duas consequências danosas. O sangue fica denso e passa a concentrar as substâncias que carrega, como o colesterol. O problema disso é o agravamento de eventuais lesões, ou seja, se a pessoa tem uma lesão de 30% no vaso, ela passa a ser de 60%, por exemplo, com risco de infarto.

shutterstock_286754801

Respire fundo. Respire bem!

Vá a um lugar mais fresco e arejado. Água, suco ou líquidos isotônicos também podem ajudar, caso a queda de pressão esteja sendo agravada pela desidratação.

Líquidos adocicados ou algum alimento podem ser úteis se a pessoa estiver tendo um quadro de hipoglicemia pela alimentação inadequada. Não é raro o calor do verão deixar as pessoas menos dispostas a se alimentarem bem, o que provoca falta de açúcar no sangue (hipoglicemia).

Em caso de desmaio, levante  as pernas dela para normalizar a circulação sanguínea.

6 sinais de que você está desidratado

 

shutterstock_271209644

A desidratação ocorre quando o corpo não tem fluidos em quantidade suficiente para continuar funcionando adequadamente. Se não ingere quantidade suficiente de líquido o corpo sofre mais risco de desidratação, especialmente em caso de diarreia.

Esse quadro pode ser particularmente perigoso para idosos e pessoas com o sistema imunológico enfraquecido.

O Sistema Nacional de Informações sobre Doenças Digestivas, dos Estados Unidos, orienta que qualquer pessoa com os sinais listados a seguir deve ser encaminhada para avaliação médica, pois pode estar desidratada. São eles:

  1. Sede,
  2. Urina escura ou pouco frequente,
  3. Pele seca,
  4. Desmaios ou tonturas,
  5. Cansaço,
  6. Pele que não retorna ao normal depois de ser beliscada.

 

Vamos nos cuidar e aproveitar esses dias lindos que a estação nos proporciona!

Saiba como sobreviver ao calor com saúde

shutterstock_292309145

A Primavera está aí para anunciar que de amena ela não terá nada. Temperaturas marcando 37 graus em plena estação das flores mostram que o Verão chegará com tudo. O sonho mais perfeito é de aproveitá-lo de biquíni na praia, tomando uma bebida bem gelada, mas como precisamos, sim, trabalhar a semana toda, não há alternativa: é preciso se cuidar. Isso porque as temperaturas elevadas podem fazer mal à saúde.

Pesquisa feita pela Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp) mostra que quando os termômetros ficam acima dos 24 graus, os casos de mortes por infarto, por exemplo, sobem 11%.

Os gatilhos para os problemas cardíacos são a reunião de desequilíbrios provocados pelo calor extremo: o corpo fica desidratado, a pressão arterial sobe, o colesterol fica concentrado no sangue e as crises respiratórias também são agravadas.

Isso indica que a temporada de calor, em especial quando acompanhada pelas baixas umidades relativas do ar, exige mais atenção com a dieta, exercícios físicos e também com a modulação do ar condicionado – um dos vilões dos pulmões.

Fique atento, combinado?

  Cinco benefícios de beber água em jejum

 

shutterstock_109380863

A maior parte do organismo humano é formada por água. Você pode até não acreditar, mas 75% dos músculos é água. Portanto, é importante se hidratar diariamente para manter a saúde. Além disso, com a ingestão de água provocamos uma diurese maior, o que favorece a eliminação de toxinas e previne algumas doenças.

Os especialistas vão mais longe e insistem na importância do consumo da água em jejum. Mas por quê? Segundo o Instituto Europeu de Hidratação, a água é o solvente que permite muitas das reações químicas vitais do organismo, ajudando a manter as funções corporais.

Confira abaixo uma lista dos benefícios, segundo o instituto.

  1. Uma hidratação adequada é importante para o funcionamento correto do cérebro. Quando estamos hidratados adequadamente, as células do cérebro recebem sangue oxigenado e o cérebro permanece alerta.
  2. O consumo adequado de água é essencial para o bom funcionamento dos rins, ajudando-os a eliminar através da urina os resíduos e nutrientes desnecessários.
  3. A água melhora o trato digestivo, já que é necessária na dissolução dos nutrientes para que estes possam ser absorvidos pelo sangue e transportados para as células.
  4. A água também é uma grande aliada da pele, ajudando a manter a elasticidade e a tonicidade.
  5. A água também atua como um lubrificante para os músculos e articulações: ajuda a proteger as articulações e também o melhor funcionamento dos músculos.

shutterstock_116541283

DICA!

É recomendável tomar de um a dois copos de água em jejum e, em seguida, continuar bebendo o líquido o resto do dia até chegar aos dois litros. Depois da ingestão de água é preciso esperar pelo menos dez minutos antes de fazer alguma refeição para que a água possa atuar sobre o corpo.

Pé diabético: você sabe o que é?

shutterstock_82930861

O pé diabético é uma complicação do Diabetes mellitus e ocorre quando uma área machucada ou infeccionada nos pés desenvolve uma úlcera (ferida). Seu aparecimento pode ocorrer quando a circulação sanguínea é deficiente e os níveis de glicemia são mal controlados. Qualquer ferimento nos pés deve ser tratado rapidamente para evitar complicações que possam levar à amputação do membro afetado.

Prevenção

Os pés devem ser inspecionados diariamente à procura de pequenas feridas, bolhas, áreas avermelhadas, alterações nas unhas, proeminências ósseas e mudanças na forma dos pés. A inspeção deve necessariamente incluir a planta dos pés. Para realizar essa inspeção muitas vezes será necessário utilizar um espelho. Nos casos em que exista problema de visão é importante contar com a ajuda de outra pessoa.

Cuidado especial deve ser tomado na escolha do sapato, que deve ser macio, leve e moldado na forma dos pés. Evite andar descalço ou com sandálias e chinelos; na presença de “dormência” nos pés deve ser mantido controle periódico com ortopedista.