Xô colesterol: descubra o que fazer para se livrar desse mal

shutterstock_258858968

Fundamental para a produção de hormônios e até da vitamina D, o colesterol é um tipo de gordura vital produzida pelo nosso organismo. Contribui para a produção do cortisol e de hormônios sexuais, além de auxiliar na regeneração celular. Além da produção natural pelo corpo, ele também pode ser obtido por meio do consumo de carnes, ovos e leite (alimentos de origem animal).

Mas então por que tanta preocupação quando falamos sobre o assunto? O problema aparece quando o colesterol está presente em excesso no nosso organismo. Ele é considerado um mal silencioso e responsável por potencializar o desenvolvimento de uma série de problemas à saúde, principalmente, as doenças cardiovasculares.

Isso acontece porque quem sofre de colesterol alto não costuma apresentar sintomas. Os sinais aparecem quando já ocorreram a formação das placas de gordura nas artérias, e a situação já pode estar avançada, aumentando risco de infarto e de derrame. Nesse caso, a pessoa passa a sentir sintomas cardíacos como dor, queimação e pontada no peito, além de falta de ar, sudorese, palpitações e fadiga ou sintomas neurológicos como dormência no corpo, paralisia ou perda da consciência. Quadros que, se não tratados, pode provocar um infarto ou acidente vascular cerebral.

Para explicar melhor, ele é classificado em dois tipos:

  • LDL colesterol: conhecido como “ruim”, ele pode se depositar nas artérias e provocar o seu entupimento.
  • HDL colesterol: conhecido como “bom”, retira o excesso de colesterol para fora das artérias, impedindo o seu depósito e diminuindo a formação da placa de gordura.

O que influencia se o colesterol é saudável ou prejudicial é o tipo da lipoproteína (pequena estrutura formada por lipídios e proteínas) que o envolve.

Para evitar o LDL, o mais indicado é:

  • Cuidar da alimentação, evitando o consumo de gordura saturada e açúcar;
  • Manter o peso dentro da normalidade;
  • Evitar o consumo de bebida alcoólica em excesso (mais de duas doses por dia);
  • Realizar exames preventivos com frequência.
Anúncios