Arquivo da categoria: Varizes

Fatores que afetam as varizes

shutterstock_197230436

Vamos combinar que na primavera e, em especial, no verão, ter que esconder as pernas é um castigo. O gostoso é poder usar roupas mais confortáveis como saias, vestidos, bermudas e shorts. Só que muita gente tem vergonha de usar essas peças porque não está com as pernas em dia.

Celulite, estrias e as terríveis varizes são mesmo um problema. Qualquer um pode ter “vasinhos”, mas você já percebeu que os homens dificilmente sofrem com esse mal? Pois é, isso tem uma causa fisiológica: acontece que eles têm mais colágeno que nós. Portanto, podemos dizer que a pele dos moços é “menos transparente”, então as varizes só aparecem neles quando a situação é bem grave, quando as veias estão muito dilatadas e tortuosas.

Para quem ainda não sofre deste mal, as varizes surgem como pequenas veias arroxeadas ou vermelhas e em casos mais avançados podem apresentar coloração mais escura e veias salientes. A hereditariedade certamente pode ser considerada o seu principal fator, mas os níveis hormonais também estão relacionados.

No grupo de risco para adquirir as temidas varizes também está quem é obeso, mulheres que tiveram o tamanho do útero aumentado, com miomas e até as grávidas. Mas calma. É necessário que haja um aumento razoável de peso e, por consequência, da sobrecarga nas veias das pernas, para que alguém nessas condições tenha suas veias dilatadas demais.

shutterstock_253948423

Além disso, um verdadeiro vilão quando o assunto são varizes é o cigarro.  Para se ter uma ideia, uma mulher de 30 anos que tenha fumado uns 10 cigarros por dia desde que tinha 20 anos provavelmente terá o teor de colágeno semelhante ao de uma pessoa mais velha, com 42, até 45 anos. E se você ingere menos proteínas do que seu organismo precisa, cuidado. Como esses nutrientes fazem a manutenção das células, sua pele pode ficar mais flácida. Por isso, é bom ter uma dieta balanceada e que supra todas as necessidades do nosso corpo. Apesar dos vários fatores que contribuem para a má circulação nos membros inferiores, não é tão difícil amenizar as varizes já existentes.

PREVENÇÃO

Para isso, um dos melhores remédios é fazer caminhada. Com a movimentação, o retorno do sangue pelas veias fica muito mais fácil. Para prevenir, andar também funciona. No caso das mulheres que já passaram da menopausa, há tratamentos específicos, como a reposição hormonal. Hidratar a pele com as veias dilatadas e massageá-la vale a pena, em especial para casos mais graves de varizes, em que a mulher sente dores. Outra dica ótima é, sempre que possível, colocar as pernas para cima, para que fiquem pelo menos perpendiculares ao corpo.

Anotou? Então, siga as dicas e melhore o aspecto das suas pernas. Assim, elas não precisam ficar escondidas nos dias mais quentes e, de quebra, você ainda ganha em saúde.

Angiologia e o que ela trata

angiologia-7588

A angiologia é uma especialidade médica que estuda o coração, os vasos sanguíneos (veias e artérias) e linfáticos. A cirurgia vascular é sua irmã, já que até 2005, no Brasil, as duas especialidades eram uma só, “Angiologia e Cirurgia Vascular”. A cirurgia vascular lida com os procedimentos cirúrgicos da área. A atuação de um angiologista é bastante ampla, conheça os principais males que ele pode tratar:

Aneurismas: é uma dilatação arterial que pode ocorrer em qualquer lugar do corpo. Seu maior risco é o rompimento ou a formação de uma Trombose. Em ambos os casos há risco de isquemia (interrupção no fluxo sanguíneo para alguma área específica do corpo). O local mais grave em que pode ocorrer o aneurisma é no cérebro. O Aneurisma Cerebral, pode provocar desde dores de cabeça até AVCs (Acidente Vascular Cerebral ou derrame).

Arteriosclerose: é um endurecimento e espessamento das artérias. É mais comum em homens de idade mais avançada. Seu risco é a elevação da pressão sanguínea.

Cirurgia Endovascular: é uma subespecialidade da cirurgia vascular utilizada no tratamento de doenças no sistema circulatório, usando cateteres e guias monitorados por computador.

Insuficiência Vascular Cerebral: são os problemas circulatórios no cérebro, os maiores causadores dos AVCs, Acidente Vascular Cerebral.

Traumas Vasculares: é a destruição de partes do sistema circulatório, que normalmente ocorre, por exemplo, em acidentes de carro. Muitos casos exigem cirurgia para a reconstrução do tecido.

Trombose: é uma doença que provoca a formação de trombos, mais conhecidos por coágulos, no interior de vasos sanguíneos profundos na perna. Um dos seus maiores riscos é a embolia pulmonar, que ocorre quando um pedaço do trombo é solto e levado pela circulação até o pulmão.

Varizes: são veias superficiais anormais, dilatadas. Sua maior ocorrência é nas mulheres. As principais consequências delas são dores, inchaço, além do trauma psicológico.

Tratamento adequado previne novas varizes

O processo de formação das varizes sofre influência de várias condições. Entre as principais estão:

  • Obesidade,
  • Calor ambiente,
  • Ortostatismo,
  • Tabagismo,

tabagismo

  • Medicamentos,
  • Altura,
  • Sexo,

gestante

  • Varizes já instaladas,
  • Gestação.

É importante ficar atento porque as varizes, que por conceito são veias permanentemente dilatadas e tortuosas, são sempre consequência do aumento da pressão dentro do vaso. Logo, uma veia varicosa ao se dilatar e aumentar a pressão venosa local progressivamente tende à dissipar essa pressão por outras veias na região, favorecendo a formação de novas varizes, geralmente de menor calibre que a primeira.

Deste modo, vale o alerta: evitar os fatores de riscos conhecidos é a melhor forma de prevenir este problema. Mas, como? É simples!

smiling young woman eats salad

  • Manter uma DIETA e hidratação diária adequada,
  • Tratamento das varizes existentes para se conseguir uma adequada prevenção ao surgimento de novas varizes,
  • Fazer atividade física regularmente.

afisica

Não dê bobeira! Independente do seu grau de varizes, procure o Angiologista para iniciar o tratamento mais adequado ao seu caso e evitar a progressão desse problema vascular.

Varizes e futebol

Soccer Player Dribbling Between Defenders

Já é sabido que praticar atividades físicas faz bem à saúde. No entanto, existe a necessidade de ficar atento, uma vez que os praticantes de futebol, no decorrer da partida, são submetidos a piques de corrida, saltos, encontrões, quedas e caneladas. Mas, qual o problema? É simples: devido a esta série de impactos abruptos, ficam as pernas mais vulneráveis ao acometimento de transtornos vasculares e varizes.

Se você é praticante de futebol ou demais esportes de impactos ou sobre carga e notar o surgimento de varizes ou desconfortos, como peso e cansaço nas pernas, procure o quanto antes fazer uma avaliação vascular especializada. Agora, se já possui varizes ou familiares diretos portadores de varizes, antes mesmo de iniciar estes esportes de impacto, procure um serviço médico e faça sua consulta vascular preventiva.

Deste modo, todos os praticantes que vão colocar suas pernas à prova devem priorizar um bom par de meias, associado às caneleiras e ataduras. Estes itens serão fundamentais na proteção de suas pernas, visto que os choques são inevitáveis. Não se esqueçam, ainda, de fazer um bom alongamento antes de jogar e, após cada partida, um bom repouso com pernas elevadas.

Continue a se exercitar e a praticar esportes regularmente! Faça com a orientação de profissionais da área e tenha sempre o angiologista como um aliado na promoção da sua saúde e bem estar!

Varizes na gravidez

A semana é das gestantes aqui no blog. Como sabemos, a gravidez é um período muito especial para a mulher e é nesta fase em que os hormônios da gestação e o útero carregando uma criança em desenvolvimento afetam as veias da futura mamãe. As consequências são claras e chatas: pernas pesadas, doloridas e cansadas e pés e tornozelos inchados.

Normalmente, as varizes aparecem por volta do quarto mês de gestação e podem desaparecer depois que o bebê nascer. Além disso, as varizes já existentes tendem a piorar durante a gravidez.

shutterstock_174666728

  • Aumento do volume de sangue e a perda de tonicidade das paredes das veias;
  • Aumento da pressão nas veias das pernas, provocado pela posição do bebê;
  • Mudança da consistência do sangue, aumentando o risco de formação de coágulos.

Durante a gravidez, as aranhas vasculares e as varizes podem ficar doloridas, quentes e de coloração roxa. As cãibras ocorrem com mais frequência e maior intensidade. Há também o aumento do risco de se ter uma complicação, como flebite e tromboflebite. A complicação mais comum na gravidez é a tromboembolia venosa.

Assim, no caso de qualquer desconforto ou alteração, fale imediatamente com o seu médico. Somente ele poderá orientá-la sobre o tratamento destes sintomas.

Varizes masculinas: veja as causas do problema

shutterstock_67825156

Dores, inchaço e sensação de peso nas pernas não são sintomas que só as mulheres costumam experimentar. Sinais típicos de quem apresenta varizes, eles incomodam muitos homens que também são vítimas da doença. Para se ter uma ideia, dados apontam que, em média, um em cada cinco representantes do sexo masculino sofre do problema, principalmente na faixa entre 30 e 40 anos. A hereditariedade é o principal agente nessa disfunção, acompanhada da obesidade, do sedentarismo e do fato de ficar muito tempo parado em pé ou sentado.

Diferentemente das mulheres, que em geral percebem e cuidam do problema mais cedo, talvez por razões de estética, os homens sentem dores e inchaço nas pernas, porém demoram a reconhecer que se trata de varizes. Além disso, os pelos nas pernas masculinas acabam dificultando a identificação da enfermidade em seu estágio inicial. E só bem tarde, quando a dor se torna insuportável, geralmente após os 50 anos, é que eles recorrem à ajuda especializada.

shutterstock_28984669

Fique + atento!

Caso o tratamento fosse implementado logo que surgissem as varizes mais grossas, o homem evitaria um sofrimento que costuma durar de 10 a 20 anos, geralmente o período em que convive com o incômodo sem fazer nada.

Úlceras Venosas: o que são e quais as causas?

shutterstock_98769797

Úlceras Venosas são feridas causadas por varizes ou por trombose venosa profunda. Em geral são decorrentes de um aumento da pressão venosa na perna, que surge em virtude da dificuldade do sangue retornar dos membros inferiores para o coração. Isso faz com que o sangue fique represado nas pernas, gerando um processo inflamatório, que leva a formação da ferida. Em geral, a úlcera venosa é uma ferida de forma irregular que ocorre próximo ao tornozelo, superficial no início, mas que pode se tornar profunda. Este problema de saúde também traz grande impacto negativo na vida social, afetiva e emocional do paciente.

Sintomas

A dor é sintoma frequente e de intensidade variável, não sendo influenciada pelo tamanho da úlcera, já que lesões pequenas podem ser muito dolorosas, enquanto as grandes podem ser quase indolores. Em geral, a dor piora ao final do dia e melhora com a elevação das pernas.

  • Dor, cansaço, sensação de peso nos membros inferiores
  • Coceira nas áreas onde há inflamação da pele

Tratamento

Vai depender fundamentalmente da causa da úlcera. Em todos os casos, se o paciente ficar em repouso absoluto, com as pernas elevadas, elas podem  cicatrizar sem o uso de medicamentos. Uma das principais medidas é manter a ferida limpa e evitar o uso de quaisquer pomadas, cremes, ou curativos sem orientação médica.

Atualmente, estão disponíveis vários tipos de curativos que agem mantendo condições adequadas para a cicatrização, mas qualquer um deles deve estar associado ao repouso e à compressão, feita por ataduras ou meias elásticas que, assim como os curativos, devem ser indicadas por um médico especialista. Para analisar a necessidade de um tratamento cirúrgico é realizado um exame chamado ultrassom Doppler venoso, que identifica a situação e auxilia o médico na decisão.

Saiba mais sobre as varizes

shutterstock_104692154

O que são?

Veias dilatadas que se desenvolvem sob a superfície cutânea e podem ser de pequeno, médio ou de grande calibre. Ocorrem geralmente nos membros inferiores, ou seja, nos pés, pernas e coxas. As mulheres estão mais propensas ao problema, devido a fatores de alteração hormonal, como o uso de anticoncepcionais, menstruação, gestação e menopausa. Se há casos na família, a chance de ter varizes é maior, assim como o excesso de peso, a falta de exercícios físicos e o tabagismo.

Quais os sinais e sintomas?

Quando a pessoa está em pé, as veias ficam dilatadas e muito visíveis. Há também outros sinais aparentes e sintomas, como:

  • Presença de veias azuladas abaixo da pele
  • Agrupamentos de finos vasos avermelhados
  • Queimação nas pernas e planta dos pés
  • Coceira na região
  • Sensação de inchaço,  e cansaço nas pernas
  • Formigamentos e cãibras
  • Dermite ocre (pigmentação na região do tornozelo e pé)

Tratamento

Essa doença traz o risco de deformidade estética, além de poder gerar complicações mais graves. Por isso, o tratamento eficaz é essencial.  Há dois  procedimentos principais: o tratamento com laser endovenoso e a cirurgia de varizes convencional. O primeiro é feito através de um feixe de luz, que acarreta no aquecimento  e fechamento das veias, diferente da cirurgia de varizes, em que há a retirada das mesmas e exige o uso de anestesia e repouso após o procedimento.

Pílulas anticoncepcionais podem aumentar o risco de problemas vasculares

 

Não se sabe exatamente de que forma os anticoncepcionais hormonais interferem na circulação, mas diversas pesquisas comprovaram que as pílulas aumentam o risco de tromboembolismo venoso, acidente vascular cerebral e infarto do miocárdio.

shutterstock_63152416

Apesar de ser um assunto que desperta controvérsias, o fator mais evidente que liga o uso da pílula ao risco de trombose venosa e problemas cardiovasculares está relacionado às células endoteliais, que revestem as paredes dos vasos sanguíneos. Isso porque elas exercem um papel relevante na formação da trombose e aterosclerose (doença que atinge as artérias, provocando um déficit sanguíneo aos tecidos). Evidências apontam que o estrogênio sintético, encontrado nas pílulas anticoncepcionais, altera a função endotelial.

Fator de risco

Estas pílulas combinadas, particularmente as de terceira geração (novas pílulas desenvolvidas depois da década de 60), estão associadas a um aumento de vários fatores pro-coagulantes no sangue, que afetam todo o sistema hemostático (sistema que evita a perda excessiva de sangue).

O risco de tromboembolismo venoso é maior em mulheres que usam este tipo de pílulas. As pacientes que não usam pílulas de terceira geração apresentam um risco absoluto de apenas um caso a cada dez mil mulheres por ano. Já entre as que usam o número pode chegar a seis casos. A gestação oferece risco ainda maior de desenvolver a doença.

shutterstock_59769118

Vasinhos

Outra preocupação recorrente das pacientes é que os hormônios sexuais sintéticos podem funcionar como um estímulo para a formação de “vasinhos”.  Contudo, isto depende de inúmeros fatores, entre eles, a predisposição genética.

Fique atenta!

O mais importante é que o uso de pílulas anticoncepcionais não deve ser iniciado sem uma avaliação e orientação de um ginecologista, que é o profissional habilitado e capacitado para avaliar os riscos e benefícios do uso destes medicamentos. Lembre-se que qualquer remédio sob a orientação médica é infinitamente mais seguro que a automedicação.

shutterstock_71683552

Na quinta-feira, as pílulas anticoncepcionais seguem em pauta aqui no blog. Desta vez, iremos abordar o perigo da associação do medicamento com o cigarro.

Espero você!

Por que as varizes aumentam na gravidez?

varizes gravidezPara entender melhor porque as varizes aparecem com mais frequência em mulheres grávidas, é preciso entender que tudo está relacionado à alteração hormonal: aumentam os níveis de progesterona e estrogênio, o que provoca uma dilatação maior das veias. Resumidamente, a circulação de sangue no corpo das mulheres grávidas aumenta, principalmente na
região pélvica, causando uma sobrecarga do sistema venoso.

Além disso, como há um crescimento constante do útero, mês após mês, as veias do abdômen e da região pélvica são comprimidas, fazendo com que surja um obstáculo para o sangue que tem mais dificuldade para subir das pernas e retornar ao coração.

A prática de atividades físicas leves,  como fazer caminhadas, pode ser fundamental para amenizar ou até mesmo evitar o problema. Em alguns casos, recomenda-se o uso de meias elásticas medicinais para facilitar o retorno do sangue. O risco é ainda maior no pós-parto, por isso os médicos pedem que a paciente volte a andar o mais rápido possível depois do beber nascer.